Lima – cidade grande, praias e parques

 

Quando ir: durante o ano todo, mas no inverno você provavelmente não vai ver o sol.

 

Quantos dias ficar: 2, preferencialmente fim de semana.

 

Como chegar: Lima tem um enorme aeroporto internacional que recebe muitos voos do Brasil, mas ele fica bem distante de tudo, fora da cidade. Entre o aeroporto e a sua hospedagem (se for em Miraflores) uma boa opção é o ônibus turístico (https://www.airportexpresslima.com). Ele é bem caro (8 usd), mas sai bem mais barato do que taxi e te poupa muito estresse de enfrentar o trânsito caótico de Lima com bagagens em transporte público.

Para chegar ou ir a outras cidades em ônibus de viajem as opções de empresas são muitas e cada uma tem seu próprio terminal, então se atente para saber o endereço de onde vai sair seu ônibus e onde exatamente ele vai chegar.

 

O que fazer: conhecer o centro, o Parque de la Reserva, o sítio histórico Huaca Pucllana, o Parque Kennedy, as praias e a costa, o Parque del Amor, o shopping Larcomar e o bairro Barranco. Voar de paraglider e surfar.

 

Onde ficar: no bairro Miraflores. É lá que ficam a maioria dos turistas, o bairro é uma delícia, bem estruturado e seguro, fácil para usar o transporte público e se deslocar para todos os pontos turísticos. Uma boa opção é o hostel Andes Backpackers.

 

Transporte: eu pensava que morando em São Paulo nunca iria me impressionar com o trânsito de algum lugar, mas a verdade é que o trânsito de Lima é muito pior do que eu poderia imaginar. Logo que cheguei, saindo do aeroporto já vi uma batida e depois estive envolvida em outra. Os peruanos têm um jeito muito particular de dirigir, indo em cima e freando bruscamente o tempo todo, buzinando um monte e desrespeitando as regras. Se você passar por Lima no final de semana, terá uma amostra bem mais light do que é o trânsito da cidade. Os taxis são baratos, mas é necessário negociar o preço antes. O transporte público funciona bem e uma boa opção de ônibus é o Metropolitano, que corta as cidades em vias expressas sem pegar trânsito, parando em estações.

 

Comida: já que é a comida típica do Peru, aproveite para provar um ceviche de cogumelos em um dos inúmeros restaurantes vegetarianos por Miraflores e Barranco. Além do menu do dia, opção econômica que os restaurantes costumam oferecer, uma alternativa barata é comer nos mercados, a maioria deles tem comida pronta que você pode esquentar e comer lá.

 

Dinheiro: a moeda usada no Peru é o Nuevo Sol. Pela Avenida Larco tem muitas casas de câmbio que aceitam reais e também nas calçadas ficam pessoas com coletes cor de vinho trocando dinheiro (dizem que é seguro, mas como a cotação estava a mesma optei por trocar dentro de uma casa de câmbio).

 

Clima: em Lima praticamente não chove, mas a umidade é grande. O clima é ameno, o verão é mais quente, e no inverno os dias são frios e cinzas, o sol praticamente não aparece e a cidade fica coberta de névoa.

 

                Lima é praticamente uma parada obrigatória para quem vai ao Peru, pois é a maior cidade do país e quase todos os voos internacionais chegam por lá. Além disso, é um ponto meio central para as viagens de ônibus às diversas regiões do país. Eu acho que vale a pena reservar uns dois dias para conhecer os principais pontos turísticos, mais tempo do que isso já é exagero, a não ser que você queira vivenciar o local, como qualquer cidade grande sempre vai ter o que fazer.

 

 

Dia 1 Sábado – Miraflores e Barranco

 

Deixe suas coisas na hospedagem e saia para andar por Miraflores. Visite o Parque Kennedy com todos os gatinhos que moram ali, siga pela Av Larco e se precisar troque seu dinheiro. Ao final da avenida entre no shopping Larcomar, observe o horizonte e se quiser dessa até a praia (ali há várias escolas de surf). Siga pela costa para o Parque del Amor e veja as pessoas voando de paraglider. Se quiser andar mais continue pela costa até o farol. Depois pegue um taxi ou ônibus (também da para ir a pé ou de bicicleta) até Barranco. Visite a Puente de los Suspiros e toda a área em volta, com suas feirinhas, restaurantes e agitação.

 

 

 

 

 

Dia 2 Domingo – Huaca Pucllana e centro

 

Vá até o sítio histórico Huaca Pucllana, templo de adoradores do mar, para uma visita guiada. Siga até a Avenida Arequipa para pegar um ônibus até o centro. Caminhe ao redor da Plaza de Armas e até a Plaza San Martin. Depois siga para o Parque de la Reserva para ver o Circuito Mágico das Águas, mais interessante à noite.

 

 

 

 

Fiestas Pátrias

No dia 29 de julho se comemora a independência do Peru com as Fiestas Patrias. Por todo o mês as casas ficam enfeitadas com bandeiras do país e no dia acontece um grande desfile militar na Avenida Brasil.

 

Jogos Panamericanos

Em julho e agosto de 2019 aconteceram os jogos pan-americanos de Lima, que ocuparam toda a cidade com atletas e esportes. Eu participei como voluntária e foi uma maneira bem diferente de vivenciar a cidade.

 

Share on Facebook
Please reload