Tudo sobre hostel

 

  

 

          Para quem não sabe, hostel é como um hotel, mas os quartos são compartilhados entre gente que não se conhece. Você divide o quarto com outras pessoas e por isso paga bem menos por ele. Hospedagem em hostel é a preferida dos mochileiros e viajantes independentes, esse tipo de acomodação é super econômico e ótimo para conhecer outras pessoas. Você vai encontrar gente do mundo inteiro, conversando nos mais diferentes idiomas, cada um com seu planejamento de viagem, mas todos com muito em comum. O melhor de ficar em hostel é isso, todos que estão lá têm objetivos parecidos, uma ótima oportunidade para trocar informações e dicas sobre os lugares e passeios, além de arrumar companhias. Não estranhe se você acabar saindo para fazer uma caminhada a noite com um grupo de pessoas de idades diferentes e que não falam a mesma língua, que você acabou de conhecer. O amor por viajar e desbravar novos destinos conecta todo mundo e de alguma maneira todos acabam conseguindo se comunicar e aproveitar mais ainda juntos.

           Se por acaso você estiver buscando mais sossego e menos contato, talvez um hostel não seja a sua hospedagem ideal. Ninguém é obrigado a conversar com os outros e se enturmar, mas não é fácil se manter isolado e quieto em um lugar desses. Contudo, nem todos os hostels são super agitados e bagunçados, eu mesma costumo buscar os mais tranquilos, que não promovem festas, afinal o principal objetivo lá ainda é dormir e descansar. Prefiro ter a opção de decidir dormir tranquila se eu não quiser badalação à noite.

           Eu uso o site booking.com para escolher e fazer minhas reservas. Começo buscando pelo lugar e data em que vou viajar e vejo a lista de hospedagens a partir da mais barata. Escolho as opções com melhor nota e dou uma olhada nas fotos, localização, avaliações e comentários. É importante reparar em tudo o que a acomodação oferece, nem todos têm wifi ou cozinha, por exemplo. Veja o que é mais importante para você. Para mim, sem dúvida, uma boa localização é essencial. Busco sempre ver nos comentários se é um lugar tranquilo para se chegar a pé mesmo de noite.

 

           Na hora de escolher o quarto, acabo decidindo sempre pelo maior, pois são os mais baratos. Não vejo problema em quartos mistos, as pessoas costumam se respeitar bem. Não espere por nenhum tipo de privacidade, alguns preferem ir se trocar no banheiro, outros acabam se desapegando dos pudores e trocando de roupa no meio de estranhos, é normal. Quanto mais gente dividindo o quarto, maior a probabilidade de ter sempre movimentação, gente entrando e saindo, roncos e barulho à noite.

           A grande maioria dos hostels oferece aos hóspedes armários que podem ser trancados com cadeados. Eu acho isso bem importante, pois assim que chego já guardo minhas coisas de valor e documentos e fico sossegada. Já a mochila nem sempre cabe nesses armários e acaba ficando aberta pela cama mesmo. Alguns lugares têm regras de organização, mas o básico é você manter suas coisas minimamente juntas da sua cama e sem ocupar os espaços de locomoção.

           A escolha da cama nem sempre é possível, pois muitas vezes chegamos em um quarto cheio e ficamos com a que sobrou. Mas sempre que dá escolho a cama mais longe da porta, onde menos gente for passar. Prefiro a cama de baixo do beliche, pois ela é bem mais prática. Sempre que você precisar apoiar alguma coisa, se trocar, colocar meia e tênis pode usar a sua cama. Se for a de cima do beliche tudo fica mais complicado, não que seja um grande problema.

           Escolher um hostel que ofereça café da manhã é uma facilidade a mais, quando é assim aproveito para comer muito e forrar o estômago para aguentar bastante tempo até a próxima refeição. Quando o café é cobrado a parte acho que não vale a pena, prefiro comprar meus próprios alimentos no mercado.

           Cozinhar ao invés de comer fora é um elemento essencial para a economia na viagem. Se o hostel tem uma boa cozinha, aproveite. É importante que eles forneçam alguns ingredientes básicos, como sal, óleo e temperos, para você não ter que ficar comprando tudo, confira antes. Quando for ao mercado, faça a compra proporcional à duração da sua viagem. Se for ficar bastante tempo dá para cozinhar muita comida em um dia e depois guardar para os próximos. Preparar lanches para comer durante os passeios também é bem prático. As vezes a cozinha do hostel fica muito cheia em alguns horários, principalmente na janta, se não quiser esperar na fila do fogão se programe para cozinhar em momentos mais vazios.

           Os banheiros, principalmente o feminino, também costumam ter alguns horários de pico, quando todas resolvem tomar banho no fim do dia, por exemplo. Mas dá para se organizar e evitar a espera. Eu acho bem prático levar minhas coisas em uma bolsinha com alça que dá para pendurar dentro do box. Também acho bom sempre tomar banho de chinelo. A toalha e as roupas molhadas as pessoas costumam pendurar na cabeceira da cama, mesmo alguns lugares proibindo. Nem todos têm uma estrutura com varal e, inclusive, poucos oferecem lugar para lavar roupa. Alguns oferecem serviço de lavanderia, que costuma ser cobrado por quilo.

           Quando você vai se hospedar em hostel, algumas coisas não podem faltar na mala. Saquinhos para roupa suja e molhada, adaptador de tomada, confira antes qual o modelo de entrada do lugar que você vai, cadeado, para o armário e para colocar entre os zíperes da mala se for o caso, lanterna. Inevitavelmente você vai acabar chegando no quarto em algum momento em que outras pessoas já estão dormindo. Nesses casos, nunca acenda a luz, isso é muito desrespeitoso. Use a sua lanterna para se organizar e tente fazer o mínimo de barulho possível. Evite também conversar dentro do quarto de noite, os hostels têm suas áreas comuns para isso.

           Confira sempre se a recepção do hostel é 24h e se vai estar aberto ou se tem alguém para te receber no horário em que você vai chegar. Aproveite para pegar bastante informação e dicas do lugar e dos passeios com as pessoas que trabalham lá, normalmente moradores locais.

Share on Facebook
Please reload