Bariloche – no verão ou inverno

Quando ir: sempre. No inverno tem neve, esportes de neve, montanhas com neve e muitos turistas querendo ver neve. No resto do ano as temperaturas são mais amenas e há menos turistas.

 

Quantos dias ficar: de 5 a 7 para conhecer as principais atrações turísticas.

 

Como chegar: de avião, pode compensar comprar uma passagem do Brasil para Buenos Aires e outra em companhia argentina para lá. Do aeroporto para a cidade o trajeto é longo, mas dá para ir de ônibus ou carona. De ônibus, desde Buenos Aires ou outras cidades argentinas. Da rodoviária é necessário pegar outro ônibus para a cidade.

 

O que fazer: passear pela cidade, subir o Cerro Campanário, esquiar no Cerro Catedral, percorrer o Circuito Chico, passear de barco, seguir o circuito dos 7 lagos.

 

Onde ficar: a área mais agitada é entre as ruas Moreno e Mitre, próximo à rua Urquiza. É uma zona bem turística e tranquila para passear a pé inclusive de noite.

 

Transporte: o transporte público de Bariloche é ótimo e te leva para todos os destinos turísticos. É necessário comprar um cartão para usar nos ônibus e carregar com o valor das passagens que varia de acordo com a distância.

 

Comida: por ser um lugar super turístico há muita diversidade de restaurantes na cidade, inclusive vegetarianos. Nas montanhas as opções são mais limitadas e caras, eu encontrei um sanduíche vegano no Cerro Catedral, mas sugiro passear sempre levando lanchinhos.

 

Dinheiro: se usa o peso argentino e também é fácil encontrar lugares que aceitam cartão. Se passar por outra cidade argentina antes é melhor já trocar seu dinheiro, pois em lugares muito turísticos o câmbio costuma ser pior.

 

          Bariloche é uma das cidades mais bonitas que eu já conheci. A diversidade de paisagens naturais maravilhosas é incrível. É um destino comum para conhecer a neve, mas no verão as opções de passeio também são muitas. Eu já fui nas duas épocas do ano e aproveitei muito. Para ver neve é necessário se programar para viajar entre julho, agosto e setembro. No resto do ano não costuma fazer muito calor e é bom também ir preparado para o frio.

 

 

          A cidade em si já é uma gracinha. Vale passear pelas ruas Moreno e Mitre, entrando nas cheirosas lojas de chocolates. Aproveite para conhecer o Centro Cívico, que oferece uma bela vista do lago Nahuel Huapi, e depois descer até a beira da água e suas praias de pedra.

 

 

          Do alto do Cerro Campanário se tem uma das vistas mais lindas de região, cheia de lagos. Se chega à base da montanha em ônibus direto do centro da cidade. Dá para fazer um passeio de teleférico até o topo ou subir andando por uma trilha íngreme.

          O Cerro Catedral é uma famosa estação de esqui. Mas até lá da para ir durante o ano todo. Mesmo quando não há neve se pode subir de teleférico ou a pé. Inclusive há trilhas passando por belos cenários e cachoeiras. Quando eu fui no inverno, pegava o ônibus na cidade junto com o pessoal que ia pra lá esquiar. No primeiro dia, quando estava chegando, vi da janela do ônibus uma das cenas mais bonitas da minha vida. Um arco-íris completo contornando a montanha nevada de ponta a ponta.

 

 

          O Circuito Chico é um caminho lindo que vai passando por diversas paisagens, mirantes, praias, lagos e bosques de arrayanes (típicas árvores avermelhadas). Dá para fazer em tour, de bicicleta ou a pé. Indo de ônibus da cidade você pode começar no Puerto Pañuelo e depois pegar outro ônibus no final para voltar.

 

          Bariloche fica rodeada por vários lagos e há muitas opções de passeios de barco. Inclusive tem o Cruce Andino que vai até o Chile. Eu escolhi fazer o passeio de catamarã pelo lago Nahuel Huapi até Puerto Blest, de onde seguimos de ônibus até o Lago Frias de águas verdes e fizemos uma trilha para ver a cachoeira Los Cântaros. No caminho é possível alimentar as gaivotas, que vêm comer na nossa mão. Mas venta muito e faz bastante frio na parte externa do barco.

 

          Se a sua viagem tem vários destinos, uma boa opção é seguir de Bariloche para San Martin de los Andes, esse caminho é muito lindo, conhecido como Circuito dos 7 lagos. Em ônibus comum de viagem dá para ir observando a paisagem, mas para quem prefere ir parando nos lagos contrate um tour.

 

 

 

Share on Facebook
Please reload