Atacama - Um deserto cheio de possibilidades

 

Quando ir: o ano todo. No deserto os dias são quentes e as noites frias. No verão os dias ficam ainda mais quentes e no inverno as noites mais frias.


Quantos dias ficar: de 3 a 5.
 

Como chegar: Do Chile, há ônibus desde Santiago (26h de viagem) ou de Calama, a cidade com aeroporto mais próxima de San Pedro de Atacama. Da Bolívia, dá para fazer o tour do Salar de Uyuni terminando no Atacama.
 

Onde ficar: o hostel La Casa EcoExplor é um pouquinho afastado do centro, mas oferece conforto e tranquilidade com uma pegada ecológica por 20 dólares a diária.    

 

Dinheiro: em San Pedro de Atacama há apenas um caixa eletrônico, que às vezes pode não funcionar. Muitos estabelecimentos trabalham com cartão, mas se garanta levando uma quantia de dinheiro em espécie. Dólares são muito bem aceitos, com uma conversão super vantajosa.

 

O que fazer: o deserto oferece diversas opções de atividades, mas os roteiros principais incluem os passeios a Valle de la Luna, Lagunas Altiplânicas, Laguna Cejar e Geysers del Tatio. Além do tour astronômico.

          

          San Pedro de Atacama é realmente um oásis no meio do deserto. Composta por poucas ruas de terra, a cidadezinha oferece em todo o seu redor paisagens desérticas de planícies secas e vulcões. Dá para percorrê-la toda a pé, conhecendo restaurantes, mercadinhos e feiras de artesanato.  

 


          O Atacama não é só um deserto, mas também o mais seco do mundo e fica a uma altitude de 2400m. É muito importante beber muita água, o tempo todo, e principalmente respeitar o seu corpo. Algumas pessoas demoram para se aclimatar, sentem dores de cabeça. Espere alguns dias para fazer atividades que exigem mais esforço, aproveite o chá de coca para amenizar os sintomas e siga seu próprio ritmo.
          Dá para fazer bastante coisa por conta própria em San Pedro de Atacama, caminhando ou usando bicicletas alugadas. Você pode simplesmente sair andando para conhecer o deserto o
u ir até algum cenário específico. Muita gente vai pedalando ao Valle de La Luna. Também existem passeios diferentes dos comuns, como a subida ao vulcão Lascar e sandboard nas dunas. Praticamente todos os lugares cobram taxas de entrada.

           Na cidade existem diversas agências de turismo, que oferecem vários passeios além dos básicos por preços diferentes. Dá para pesquisar bastante, observando quais os serviços oferecidos. Algumas buscam as pessoas em suas hospedagens, incluem café da manhã ou lanche e guias que falam português, mas os roteiros em geral são bem parecidos. Eu escolhi a Whipala Expedition, a mais barata entre as maiores e que oferecia reserva pela internet e a possibilidade de pagar com cartão. Várias agências levam as pessoas aos mesmos lugares e nos mesmos horários, então não espere se sentir sozinho no deserto.

         

         

Valle de la Luna

 

O passeio começa com uma parada nas Três Marias, pedras que parecem estar rezando. Depois vamos até uma grande duna, que subimos a pé para observar todo o vale. É uma caminhada curta e a vista parece realmente com a imagem que temos da lua. Depois vamos até o Valle de la Muerte onde assistimos ao pôr do sol e as pessoas fazem fila para tirar foto em uma pedra a beira do precipício.

 

Geysers del Tatio          

 

Para conhecer os Geysers del Tatio é preciso sair cedo. O passeio começa às 5h e quando chegamos está começando a clarear. A altitude lá é de 4300m, o guia informou que fazia -9°C, senti falta de luvas e meus pés congelaram dentro das botas. A área é a cratera de um antigo vulcão que esquenta as águas formando fontes de vapor que formam uma névoa. Quando o sol aparece, a quantidade de fumaça diminui, mas a paisagem fica mais bonita. Algumas pessoas aproveitam para nadar em uma piscina de água quente. O passeio segue a um humedal e ao povoado de Machuca, onde podemos ver algumas lhamas.

 

 
 

Lagunas Altiplânicas

 

O tour às lagunas altiplânicas Miscanti e Meñiques leva aos vulcões com esses mesmos nomes. A paisagem é uma das mais belas e pode incluir algumas vicuñas vagando soltas. Depois também podemos ver alguns flamingos na Laguna Chaxa.

 

 

 

Laguna Cejar

 

A Laguna Cejar é como o mar morto. A grande concentração de sais na água faz as pessoas flutuarem. É uma experiência única e bem interessante. Nesse tour também conhecemos as lagunas Ojos del Salar e Tebenquiche.

 

Valle del Arcoiris     

 

Para quem tem vontade de entender a história e a formação geológica da região, um passeio interessante é o que leva ao Valle del Arcoiris, que fica na Cordilheira Domeiko. Por ser antiga, as rochas estão erosionadas e os metais oxidados, formando várias cores diferentes. O tour segue a Yerba Buena, um lugar que tem rochas formadas pela erupção do vulcão Likamcabur com artes rupestres dos povos originários atacamenhos.

 

Tour Astronômico


Se você puder se planejar com antecedência, evite ir ao Atacama durante a lua cheia. Lá é o melhor lugar do mundo para observar o céu e sem a luz da lua dá para ver muito mais estrelas. Além disso você pode fazer o tour astronômico, um passeio durante a noite a uma base de observação do céu onde telescópios apontam para planetas, estrelas e nebulosas. O passeio inclui uma explicação extensa sobre o céu, constelações, estrelas e a lua. Faz bastante frio e no final eles oferecem um chá de coca quentinho.
         

Salar de Uyuni

 

Se você tem mais tempo e também tem vontade de conhecer o deserto de sal da Bolívia, dá para sair direto de San Pedro de Atacama para o tour do Salar de Uyuni, que dura de 3 a 4 dias, podendo terminar na Bolívia ou de volta ao Chile.

 

 

 

Share on Facebook
Please reload