Salta – belezas do norte da Argentina

 

Quando ir: durante o ano todo.

 

Quantos dias ficar: 3 a 4 dias inteiros.

 

Como chegar: de Mendoza ou Córdoba de ônibus são viagens bem longas. A cidade também tem aeroporto.

 

Onde ficar: no centro, ao redor da Plaza 9 de Julio.

 

Transporte: dá para andar a pé pelo centro, restaurantes, lojas, agências, hospedagens e até à rodoviária.

 

Comida: há muitos restaurantes ao redor do centro. Não deixe de visitar o premiado restaurante vegano Chirimoya ou o Vaikuntha. Os tours não incluem almoço, então se quiser economizar prepare lanches para o dia.

 

 

 

            A cidade de Salta parece ser um pedacinho da Bolívia no norte da Argentina. A grande maioria da população é descendente dos povos originários da região e preserva a cultura e as feições indígenas. Os artesanatos coloridos e folhas de coca estão por toda parte, e do teleférico se pode conhecer Salta de cima.

           Os principais atrativos da região estão longe da cidade e podem ser visitados em passeios de dia inteiro que são verdadeiras viagens. Alguns passeios vão a grandes altitudes, mas com o deslocamento lento não chegam a incomodar. As agências oferecem tours praticamente iguais, passando para buscar os passageiros em suas hospedagens de manhã cedo e voltando ao final da tarde. Por indicação e desconto do hostel eu escolhi a Tastil, os ônibus eram confortáveis e os guias iam contando histórias e explicando tudo sobre a geografia e cultura da região.

 

 

Cachi – o tour passa por uma área de floresta nativa, depois sobe a 4000m onde observamos a vista de um vale e a estrada sinuosa. Chegando em Cachi, o povoado é bem pequeno e fofo, cheio de restaurantes e lojinhas de artesanato. Na volta paramos no Parque Los Cordones para conhecer os cactos gigantes. Vimos condores, guanacos e lhamas e passamos por belas paisagens de picos nevados.

 

 

 

 

Cafayate – nessa região praticamente não chove e as chances são grandes de encontrar um belo dia de sol mesmo que em Salta o clima seja outro. O caminho passa por várias paisagens montanhosas bonitas, parando nas formações rochosas da Garganta do Diabo e do Anfiteatro. Visitamos uma vinícola e depois a cidade de Cafayate, com seus restaurantes e lojas de artesanato.

 

 

 

 

Humahuaca – primeiro fomos a Purmamarca para ver o Cerro de las 7 Colores. A montanha colorida é linda, o povoado enche de turistas e há muitas barracas de venda de artesanato. Depois seguimos a Pulcara de Tilcara, uma fortaleza de um povo pré-incaico. Passamos em uma fábrica e loja de cerâmica e seguimos para o povoado de Humahuaca. No centro há um monumento bem alto e subindo suas escadas se tem uma vista linda das montanhas cheias de cores ao redor. Ali também se reúnem vendedores de artesanato. Na volta passamos pela Paleta do Pintor, outra montanha colorida. 

 

 

 

 

 

 

Outros passeios - Salinas Grandes (para quem não conhece o Salar de Uyuni), Tren a las Nubes (o ingresso pode ser comprado aqui: trenalasnubes.com.ar)

 

 

 

 

Share on Facebook
Please reload