Puerto Madryn e Península Valdés – leões marinhos, golfinhos, pinguins e baleias

 

Quando ir: depende dos animais que você deseja encontrar

Orca – setembro a março

Baleia franca – junho a dezembro

Golfinhos – dezembro a março

Pinguins – setembro a março

Leões marinhos (ou lobos em espanhol), elefantes marinhos, guanacos, emas, lebres (mara), tatus (armadillo), aves – todo o ano

 

Onde ficar: em Puerto Madryn, perto da praia, ao redor do píer Comandante Luis Piedrabuena. Uma boa opção é o La Tosca Hostel.

 

Transporte: na cidade de Puerto Madryn é bem fácil se locomover a pé, até a praia, o píer, as agências dos passeios, restaurantes, lojinhas, mercado e o terminal de ônibus. De lá também sai um ônibus para Puerto Pirâmides, na Península Valdés, poucas vezes por dia.

 

Quantos dias ficar: de 2 a 3 dias para fazer os principais passeios.

 

Como chegar: de ônibus desde Buenos Aires, Bariloche ou Ushuaia, são viagens bem longas. De avião o aeroporto mais próximo é o de Trelew.

 

               

                Existe um lugar incrível na Patagônia argentina que reúne uma grande diversidade de animais marinhos e terrestres, é a Península Valdés. E a base para conhecer essa área natural protegida é a cidade de Puerto Madryn.

                A Península Valdés é muito grande e praticamente desabitada. Existe o pequeno povoado de Puerto Pirâmides, que reúne alguns comércios, agências de turismo e hospedagens, e outras propriedades espalhadas pela região. Já Puerto Madryn é uma cidade bem estruturada. Os visitantes costumam se hospedar em Madryn e fazer os passeios saindo de lá. Eu escolhi ficar em um hostel em Puerto Pirâmides porque estava buscando as orcas e precisava de vários dias por lá, assim, além de economizar nas distâncias, só paguei a entrada do Parque Nacional uma vez. Mas se você não tiver nenhum interesse específico, vale mais visitar a península com os tours saindo da cidade. 

                Os maiores atrativos dessa região são os animais, então se atente para visita-la na época certa para encontrar os animais que você deseja ver. O grande movimento turístico por lá é na temporada da Baleia Franca, que pode ser vista desde as praias e em passeios de barco que se aproximam bastante delas. As orcas são mais imprevisíveis e estar lá na época em que elas visitam a região não é garantia de conseguir vê-las.   

 

 

               

Os principais passeios saindo de Puerto Madryn são:

 

Avistamento de golfinhos de barco – esse passeio é imperdível e dura meio dia. As saídas ocorrem algumas vezes ao dia, no píer Comandante Luis Piedrabuena. A navegação segue até algum grupo de golfinhos, que ficam nadando e saltando ao redor do barco. Eu fiquei impressionada com a enorme quantidade de golfinhos e como eles vinham próximo da gente.

 

 

 

Mergulho de snorkel com leões marinhos – esse passeio é imperdível e dura meio dia. É necessário saber nadar, mas não precisa ter experiência com mergulho. Várias agências oferecem e eu escolhi a Lobo Larsen Buceo. Optei por um traje de mergulho seco, pois a água é muito gelada. Nos dirigimos à praia e treinamos no mar os movimentos que faríamos próximos aos animais. Fomos de barco até Punta Loma e entramos na água com o snorkel. Os leões marinhos se aproximam naturalmente e podemos ver eles por cima e por baixo da água.

 

Tour pela Península Valdés e avistamento de baleia franca – esse passeio dura um dia inteiro, pois os trajetos são muito longos. É necessário pagar uma taxa para entrar na Península Valdés. O passeio passa pelo vilarejo de Puerto Pirâmides e pelos mirantes de Punta Delgada, Punta Cantor, Caleta Valdés e Punta Norte, e é possível ver muitos leões marinhos, elefantes marinhos, pinguins e, com sorte, orcas, dependendo da época do ano. Na temporada da Baleia Franca é possível aliar esse tour a um passeio de barco que sai de Puerto Pirâmides e se aproxima das baleias.

 

 

 

 

Tour para Punta Tombo, pinguins e toninhas – esse é um passeio de dia inteiro, que eu achei dispensável porque já fiquei satisfeita em ver os golfinhos próximos a Puerto Madryn e os pinguins na Península Valdés. Punta Tombo é a maior colônia continental de pinguins do mundo e lá perto dá para ver outras espécies de golfinhos. 

 

 

Share on Facebook
Please reload