Pucón – aventuras e paisagens de tirar o fôlego

 

Quando ir: no verão para aproveitar a praia e os esportes de água ou no inverno para ver neve. A maioria das atividades funciona durante todo o ano.

 

Quantos dias ficar: 3 ou 4.

 

Como chegar: de avião, o aeroporto mais próximo é o de Temuco. Ou de ônibus, desde Santiago são 11 horas e dá para viajar durante a noite dormindo. De San Martin de los Andes, na Argentina, são 5 horas de ônibus, por um caminho lindo passando por vulcões.

 

O que fazer: caminhar pela cidade, ir à Playa Grande e observar o vulcão do lago la Poza. Passear no Parque Huerquehue, subir o Vulcão Villarica, observar os Ojos del Caburgua e relaxar nas águas termais.

 

Onde ficar: ao redor da Av O’Higgins e próximo aos lagos.

 

Transporte: existe transporte público em Pucon para alguns destinos turísticos, mas é caro.

 

Comida: há bastante oferta de restaurantes na rua principal e uma boa opção vegana é o Mundo Elefante.

 

Dinheiro: você pode trocar seu dinheiro por pesos chilenos na rua principal da cidade ou em Santiago (se passar por lá antes) com uma cotação melhor.

 

Clima: no verão o calor é ameno e o céu limpo. No inverno faz bastante frio e o risco de chuva e neve é sempre grande.

 

Vulcão: o vulcão Villarica é o mais ativo da América do Sul, então é bom monitorar sua atividade e evitar ir à cidade quando há risco de erupção.

 

              A grande atração de Pucón, a cidade ao sul do Chile, é o imponente Vulcão Villarica. Eu tive a experiência de ir para lá logo após uma grande erupção e pude ver o vulcão aceso soltando fumaça, mas não podia me aproximar de sua área. Pucon estava em estado de alerta e a qualquer momento poderia ocorrer uma nova erupção e a cidade ser evacuada novamente. Não é um momento ideal para estar por lá, mas nunca se sabe quando o vulcão entrará em erupção. Voltei outra vez com o vulcão adormecido e tudo tranquilo.

 

               Pucón é um super destino de aventura com uma oferta enorme de atividades radicais. Os destinos do Chile em geral e especificamente Pucón são relativamente caros, comparados a outros países da América do Sul, mas a maioria dos passeios mais famosos você pode fazer por sua conta. Na própria cidade está a Playa Grande, um destino agradável para um dia de sol. A praia é formada pelo lago Villarica e a areia preta é composta por sedimentos do vulcão. Já no outro lago, La Poza, se tem uma bela visão do vulcão.

 

                Uma boa atividade para o fim de um dia cansativo é relaxar nas águas termais. Há muitas opções nos arredores da cidade. A terma los Pozones pode ser acessada de ônibus público. As piscinas de pedra são integradas à natureza e são graduadas da mais fresca a mais quente.

 

                O Parque Huerquehue tem várias opções de trilhas. Durante todo o ano fica aberto o lindo caminho que leva às cascatas Nilo del Aguila e Trafulco. Eu fiz essa trilha no fim do inverno, com chuva e neve, e congelei. As cachoeiras são super fortes e bonitas e todo o caminho tem belas paisagens. Os ônibus públicos vão e voltam em horários específicos, é importante ir cedo no primeiro e se organizar para estar de volta da trilha no horário do retorno.

 

               Um passeio imperdível é ir aos Ojos del Caburgua, onde a água de tom azul escuro impressiona. Os ônibus também levam até lá, então se segue por um caminho a pé e há duas opções de entradas com pontos de vista diferentes das águas. Seguindo na estrada também há o lago Caburgua, com outra praia de lago cercada por mata nativa.

 

 

               Nem todo mundo que vai a Pucón deseja subir no Vulcão Villarica, pois é uma atividade difícil e arriscada, mas eu aconselho fortemente para todos que tenham um mínimo de condicionamento físico e não tenham medo de altura. Chegar ao cume do vulcão foi uma das experiências mais incríveis da minha vida. Reserve o passeio assim que chegar a Pucón, pois a saída depende do clima. A subida é bem cansativa e desafiadora, leva cerca de 5h de caminhada em neve e gelo. Já a descida, se houver neve suficiente, é feita de esquibunda.

 

 

Share on Facebook
Please reload